Zeth Khelles

Um Draconato criado em baixo da asa da mãe, divertido, que ama bons desafios, e acima de tudo trazer a bondade e a justiça para onde vai, mesmo as vezes não entendendo bem o que é justiça.

Description:

Nome: Zeth Khelles
Idade: 15 primaveras
Raça: Draconato (Bronze)
Cabelos: Nope
Pele: Bronze
Altura: Cerca de 2,15
Classe: Monge
Profissão: Aventureiro, tocador de cavaco e tomador de ar.
Origem: Luiren
Ligações: Gangnoll, Beleethe Kheldorna, Corinne e Alukk Dannath, Kaiulan, Raffaello alguma coisa vinho, Alice,Len, Kli Khelles
Tendencia: Leal e Bom,

Bio:

Tudo começou com uma vila de Draconatos, afastada, e bom, uma gangue de Orcs não gostou muito do quão em pé as casas de lá estavam e decidiram aplicar sua engenharia aplicada derrubadora de casas nesta vila.

Zeth ainda estava em seu ovo, que foi usado como moeda de troca por algumas semanas e por muitos lugares diferentes, e com certeza, se ele tivesse visto tudo o que aquele ovo viu, não seria tão inocente como é. Após muitas viagens e trocas, o ovo acabou em uma vila bem ao Sudoeste, no país de Luiren, um vilarejo conhecido como pé da montanha, e como de costume o ovo estava lá para ser trocado. Até que uma Aarakocra, chamada Kli decidiu que precisava comemorar a longa semana de treinamento no monastério com um belo banquete, e uma omelete de um ovo tão grande parecia uma boa pedida.

Logo após pegar o ovo na mão Kli percebeu que aquele ovo não deveria ser comido, a fecundação do que quer que estivesse la dentro já tinha avançado demais pelo peso do ovo, então ela, uma Aarakocra que sempre viver sozinha, decidiu ter um filho, seja lá o que ele fosse. Após chegar em casa, preparou tudo para a acomodação do ovo, e após alguns dias veio a primeira trincada, e após ela a segunda, até q alguns minutos após a primeira, o ovo veio a quebrar, os mercadores ao venderem, disseram ser um ovo de algum lagarto, ou algo do tipo, ao ver pela primeira vez seu filho Kli logo pensou: “Povo lagarto? um lagarto?” Mas após observar melhor viu uns chifres e logo percebeu que se tratava realmente de um lagarto, digo, um Draconato, e assim o pequeno Zeth veio ao mundo.

Após algumas primaveiras, 4 especificamente, Kli decidiu levar o pequeno draconato ao monastério onde treinava, localizado no alto da montanha do sapo um pouco acima da vila, o punho dos pequenos girinos, é um monastério com apenas ananicos mas não exclusivo deles, e logo o Zeth começou seu duro treinamento com os pequenos girinos.

Anos se passaram e ele se tornou mais forte, mais rápido, maior principalmente, mas nunca diminuindo o seu treinamento, ao completar sua 15ª primavera Zeth perguntou à sua mãe se poderia acompanhá-la na imigração daquele inverno, Kli sempre sendo muito protetora com Zeth demorou até aceitar a imigração do filho, mesmo que ao lado dela, pois julgava o pobre Draconato de 2,15m de altura um pequeno dragãozinho indefeso. Levou um tempo mas ela concordou em levá-lo junto, literalmente em baixo de sua asa.

Chegou o grande dia da imigração, Zeth finalmente veria outros de seus familiares sanguíneos, Kli agarrou ele forte, prepararam uma forma de amarrá-los um no outro, e Kli levantou voo, foi uma viagem cansativa para a Aarakocra que não estava tão acostumada a carregar tanto peso, mas com boas pausas e voos baixos a viagem correu bem até a sua metade, quando algo extremamente rápido atingiu Kli em sua asa direita, fazendo com que os dois despencassem do céu. Foi uma queda dura para Zeth, quebrou uma perna na queda, e algumas costelas, mas difícil mesmo foi para a sua mãe que avia perdido uma asa. Após ver a cena Zeth entrou em desespero a pegou em seus braços, e mesmo com dor procurou algum lugar, após alguns minutos achou um vilarejo, e desesperadamente gritou por ajuda, alguns fazendeiros rapidamente correram na direção deles o prestaram socorro.

Um mês se passou desde o acidente, completamente recuperado o draconato tentava entender o que havia acontecido, e sofria ao ver sua mãe sem poder voar, coisa que para uma Aarakocra destrói completamente sua alegria e motivação. Então Zeth jurou descobrir alguma forma de faze-la voltar aos céus, e às nuvens. Decidiu sair em uma jornada própria, para poder achar os tais dos construtores que faziam robôs tão bons que imitavam a própria natureza. Pegou algumas peças de ouro com sua mãe, vestiu seus panos, guardou sua manopla, e saiu em busca de respostas.

Zeth Khelles

Manual Prático de Como Ser Um Herói – Vol. 1 Arthur_macaco